Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Restart

A Restart é um centro de formação profissional que constitui um espaço único de formação, produção e animação cultural em Lisboa.

Residência Artística em O Espaço do Tempo

ALUNOS RESTART | Artes Digitais e New Media
2 a 7 Junho
Convento da Saudação | Montemor-o-Novo

De 2 a 7 de Junho, as portas do Espaço do Tempo, estrutura artística dirigida por Rui Horta em Montemor-o-Novo, abriram-se para os alunos Restart do curso de Artes Digitais e New Media.

Durante uma semana, os alunos tiveram a oportunidade de fazer uma residência artística naquele que é considerado um espaço único no panorama das artes performativas em Portugal.

Situado no Convento da Saudação, em plena planície alentejana, o Espaço do Tempo pretende ser um lugar de experimentação e inovação artísticas, que todos os anos acolhe inúmeros criadores nacionais e internacionais, assumindo-se como um espaço de excelência no cruzamento de linguagens, de troca de ideias e, sobretudo, de acção criativa.

Assim, durante o período de residência, e atendendo a que a própria natureza da criação digital exige algum recolhimento e distanciamento das tarefas do quotidiano, os alunos puderam por um lado, concentrar-se na pesquisa individual em relação ao seu próprio projecto individual de final de curso, da mesma forma que lhes era permitido partilhar experiências pessoais e interagir com os outros elementos de curso, na procura de soluções para a morosidade da programação, com uma intensidade e vitalidade que a vida citadina raramente ou nunca permite atingir.

Alojados no próprio convento, e auxiliados por uma equipa de produção local sempre disponível, os alunos Restart encontraram em Montemor-o-Novo um espaço e um tempo para a criação, conscientes dos novos desafios que se colocam à percepção e orientados para o desenvolvimento de novos projectos artísticos, baseados na transdisciplinaridade e no cruzamento de novas tecnologias.

A dois dias de acabarem já se ouvia dizer que queriam lá voltar de novo. Vá-se lá saber porquê!